Laboratório De Moda Sustentável Busca Promover Mudanças Sistêmicas Na Indústria

Iniciativa multisetorial reúne líderes em busca de promover mudanças positivas no setor do vestuário brasileiro // Pixabay

 

Dependente de um processo de produção extenso e cheio de intermediários, com uma cadeia de suprimentos complexa e fragmentada a nível global e com um conceito mercadológico fundamentado na mudança constante, a indústria do vestuário é hoje uma das indústrias mais insustentáveis, com problemas que vão desde poluição, desmatamento e crueldade animal até exploração de mão de obra com profundas desigualdades de gênero em todos os elos do setor.

Para tratar dessas questões de forma sistêmica, com um olhar macro e a nível nacional,  a OIT (Organização Internacional do Trabalho), ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil) e Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), com o apoio do Instituto C&A e a realização do Instituto Reos, lançaram o Laboratório da Moda Sustentável. O principal objetivo da iniciativa é abordar e transformar os mais proeminentes problemas do setor de vestuário no Brasil.

Um grupo formado por 35 líderes foi convidado pelas instituições organizadoras a participar das oficinas que buscam entender objetivos, mapear caminhos e desenvolver ações de transformação. Entre os líderes há representantes de marcas e varejistas, associações setoriais, indústrias, sindicato dos trabalhadores, setor público, acadêmicos, sociedade civil, entre outras organizações que compõe os diferentes elos da cadeia do vestuário e com experiências nos temas principais do projeto, tais como: informalidade, condições de trabalho precarizado ou forçado, modelo de negócio, questões ambientais, sociais e de consumo.

Publicidade

Guiado pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, o Laboratório de Moda Sustentável visa promover, no setor do vestuário, iniciativas multissetoriais inovadoras criando novas realidades nas cadeias de valor; estratégias e ações transformadoras para fortalecer, influenciar e incidir nos principais desafios identificados; melhores condições de vida e trabalho no setor, com destaque às questões de gênero; maior diversificação e inovação industrial e de serviços; uso eficiente de recursos naturais e processos produtivos com baixo impacto ambiental; e políticas públicas favorecendo o desenvolvimento sustentável do setor.

“A indústria têxtil e do vestuário é um setor importante no mundo e no Brasil, empregando 1,7 milhões de trabalhadores na produção”, observa o diretor da OIT no Brasil, Peter Poschen. “A OIT está engajada em muitos países do mundo para ajudar os atores dessa cadeia de valor a melhorar as condições de trabalho, aumentar a produtividade e a renda e reduzir os impactos ambientais. O desenvolvimento sustentável dessa cadeia produtiva só pode acontecer com base num diálogo social e com a construção de parcerias entre os atores chaves”.

O Laboratório de Moda Sustentável tem base nas metodologias de Planejamento de Cenários Transformadores e Laboratórios Sociais, desenvolvidas e aplicadas pela Reos Partners em vários países do mundo nos últimos 20 anos. A metodologia aborda os problemas complexos de maneira sistêmica e gera impacto coletivo ao longo dos anos, em temas como educação, saúde, alimentação, energia, meio ambiente, desenvolvimento, justiça, segurança e paz.

“A colaboração entre os diferentes elos que compõem a cadeia da moda é essencial para que o setor possa ser mais justo e sustentável. Esperamos que essa iniciativa seja mais um passo nesse sentido, de construção conjunta de soluções”, completa Giuliana Ortega, diretora executiva do Instituto C&A.

Gostou dessa matéria? Compartilhe.
Tags

.