Marca Londrina Bourgeois Boheme Lança Coleção Com Piñatex, O ‘Couro’ De Abacaxi

Annie é um dos modelos feitos com Pinãtex pela marca // Cortesia

Cortar o couro de seu guarda-roupa faz sentido em vários níveis – recentemente fomos relembrados do quão horrível a indústria é para os seres humanos, bem como para os não-humanos. Movidas por preocupações ambientais, sociais e animais, as marcas estão olhando para novas formas de criar coleções com produtos que se assemelham ao couro sem prejudicar a Terra, com resultados inesperadamente criativos. Exemplo disso: a nova incursão da Bourgeois Boheme, com sede em Londres, no universo Piñatex™.

O que exatamente é o Piñatex?

De acordo com Ananas Anam, a marca responsável por criar o material, é um têxtil natural, sustentável, não-tecido criado a partir de fibras da folha do abacaxi. Estamos falando de fibras de resíduos, por isso este é um material com esforço para alcançar melhores padrões de sustentabilidade. As folhas são um subproduto da colheita do abacaxi, o que significa que não são necessárias mais terras, fertilizantes, água ou pesticidas para produzi-las. A produção também fornece uma fonte de renda adicional para os agricultores de abacaxi.

Publicidade

Por que devemos nos importar com o Piñatex?

Porque este é um dos desenvolvimentos emocionantes que significam que as alternativas ao couro podem se transformar em um produto muito mais ecofriendly do que o couro do passado poderia sonhar ser. Esses novos materiais reforçam o fato que escolher viver livre de crueldade e ser mais amigo do meio ambiente são duas situações que caminham de mãos dadas.

Por dentro da coleção da Bourgeois Boheme

Para melhorar a aparência e propriedades do Piñatex e interpretar o material inovador de uma forma elegante e atraente, a Bourgeois Boheme aproveitou a herança britânica, linhas elegantes e detalhes delicados para homens e mulheres. Rasteiras, sapatos de salto, brogues e ankle boots feitos artesanalmente pela marca estão pela primeira vez disponíveis em Piñatex – três modelos femininos e três modelos masculinos.

Na esquerda, a chelsea boot Keith e a flat traspassada Victoria // Cortesia

A opção de desert boot Noel // Cortesia

“Optamos por usar o Piñatex para esta temporada SS17, uma vez que foi uma grande alternativa natural e inovadora ao outros materiais sintéticos e que diferencia nossa oferta sustentável de sapatos atemporais e modernos”, afirma Sophie Yannouris, Diretora de Marketing e Relações Públicas da marca. “O material também está ganhando terreno no tapete vermelho com Livia Firth usando um vestido de Piñatex no Met Gala. A produção do material também ajuda as comunidades nas Filipinas, e é muito importante para nós também sabermos que estamos ajudando os agricultores de abacaxi a crescer seus negócios”.

“Nós investimos muito do nosso tempo buscando novos materiais para usar nos nossos sapatos, seja para toda a parte superior [cabedal] ou para os detalhes”, continua Sophie. “Esta temporada SS17 usamos cortiça para uma sapatilha unissex, a Kim, que também tem sementes recicladas e cordões de algodão orgânico. Para a próxima temporada estamos usando um material de ardósia para alguns detalhes e também estamos com amostragem do ‘couro’ de maçã para tentar em nossos futuros designs. Há tantas alternativas ao couro disponíveis no mercado no momento e é realmente importante para nós ser uma empresa inovadora que se preocupa com a sustentabilidade, ética, mas também inova na indústria de calçados”.

***

Nota da editora: A Bourgeois Boheme entrega no mundo todo para quem estiver interessado. Mas o que queremos mesmo é que o Pinãtex fique mais acessível para os criadores e marcas brasileiras, e melhor que isso, seja produzido por aqui também.

***

Texto escrito por Sascha Camilli para Vilda Magazine e traduzido com autorização para o Modefica. Sascha é fundadora e editora da Vilda Magazine, é jornalista internacional de moda e especialista em Relações Públicas de ONGs e projetos sociais com uma paixão por ioga e viagens. Nasceu em Moscou e cresceu em Estocolmo, ela também morou em Los Angeles, Milão, Florença e Londres antes de chegar à sua cidade atual, Brighton, UK.

Publicidade

  • Josi Gonçalves

    Fizemos uma pesquisa de faculdade bem consistente sobre as fibras de abacaxi! Temos grande interesse em explorar a fibra no Brasil já que somos um dos maiores produtores de abacaxi do mundo!