Dicas Para Quem Largou a Pílula e Está Lutando Com Acne Hormonal e Outros Sintomas da TPM

A pílula anticoncepcional foi uma grande protagonista na emancipação feminina, isso é indiscutível. Até hoje, ela é aliada número 1 para quem quer se proteger contra uma gravidez indesejada. Mas ela tem lá seu lado bastante negativo, isso também é indiscutível. E pior, começamos a tomar pílula sem consciência dos problemas que ela pode trazer e não entendendo muito bem seus efeitos colaterais.

Aos poucos, mulheres vão trocando figurinhas, pesquisando e muitas começaram a abrir mão desse método e optar por outros – muitas vezes, não hormonais e naturais. Mas a pílula não serve só para prevenir uma gravidez, ela também ajuda quem sofre com acne hormonal, oleosidade na pele e nos cabelos, sente cólicas e fica com o humor muito desbalanceado na TPM, entre outras questões. Por isso, largá-la pode ser um desafio ainda maior.

Minha relação com a pílula anticoncepcional não foi muito prolongada. Aos 15 anos, meu ginecologista indicou o DIU Mirena como uma opção boa para controlar meus sintomas de TPM, me previnir de gravidez indesejada e ainda não conflitar com os antidepressivos que eu tomava. Foi uma opção ótima pra mim – e que eu realmente indico para todo mundo. Mas aos vinte e poucos, por causa de um problema de saúde, tive que tirar o DIU e os médicos recomendaram que eu não usasse mais, pelo menos por um tempo. Foi ai que começou minha história com a pílula.

Fui buscando opções cada vez mais fortes porque minha acne hormonal estava descontrolada, até chegar na famosa Diane 35. Há uns dois anos, depois de uns 5 anos de pílula mais ou menos, comecei a ler sobre os males da Diane e de outras opções, e comecei considerar largar. A primeira tentativa foi complica demais, era acne para todos os lados: rosto, braços e costas. Os outros sintomas nem me incomodavam porque esse tomava toda minha atenção

Publicidade

Eu estava prestas a pular no pescoço da próxima pessoa que me indicasse argila verde como uma “ótima solução para esse problema”. Nem se eu enchesse uma banheira de argila verde e morasse dentro dela, resolveria. Era claro que era acne hormonal e que precisava ser controlada de dentro para fora. Mas eu não sabia como. Foi ai que voltei pra pílula, dessa vez para uma opção mais fraca. Daí, 1 mês depois minha pele estava ótima de novo.

Mas eu não estava satisfeita. Eu realmente não queria tomar pílula. Foi aí que nesse texto aqui, realmente do nada, eu descobri que havia sim a possibilidade de suplementos naturais para controle de hormônios. Comecei a procurar mais e mais na Internet e em grupos no Facebook, e cheguei em algumas opções: óleo de prímula, óleo de linhaça, óleo de groselha negra e Di-Indol Metano (ou DIM). Além de cortar lácteos (que para mim já não era um problema por conta do veganismo) e frituras (idem, porque é algo que sempre evitei e uma indulgencia bastante esporádica).

Depois de pesquisar bem, cheguei a conclusão que ficaria muito caro importar o DIM (tem um opção nacional por aqui), mas que eu poderia muito bem consumi-lo diretamente comendo cerca de 150g de brócolis todos os dias (sempre ao dente, não cozinhe demais!) 15 dias antes da menstruação. O que para mim sempre foi fácil e ótimo por ser uma maneira também de garantir proteínas e outras vitaminas. Somei ao brócolis uma colher de sopa de óleo de groselha negra à noite (também 15 dias antes da menstruação, toda noite).

Um mês depois minha pele estava ótima e a acne hormonal totalmente controlada. Foi como mágica e eu estava realmente feliz por, finalmente, ter conseguido essa façanha sem a pílula anticoncepcional.

Entretanto, o potinho com 120ml de óleo de groselha negra estava salgado demais pra mim (paguei R$ 140) já que todo mês precisaria comprar um. Então resolvi testar trocá-lo por 1 colher de sopa de óleo de prímula + 1 colher de sopa de óleo de linhaça. Funcionou – e é assim que estou conseguindo controlar a acne hormonal sem pílula. A textura e gosto dos óleos não são muito agradáveis, mas como as opções em cápsula são caras e para somar uma colher de sopa são necessários várias cápsulas, e todas envoltas em gelatina animal, preferi ficar com os óleos in natura.

 

 

As cólicas também estão bastante controladas, sinto apenas no primeiro dia e tento controlar com chás de camomila. Só parto pro remédio quando realmente tira minha concentração e me impede de trabalhar. Quando estou me sentindo inchada, tomo chá de cavalinha ou hibiscus. O humor é algo realmente que eu tento prestar a atenção e entender até que ponto é TPM, até que ponto é stress e até que ponto sou eu sendo uma pessoa realmente descontrolada – afinal, não dá pra jogar tudo nas costas da TPM.

Não chegou a ser um problema para mim, mas eu li muitas meninas falando sobre oleosidade no cabelo e na pele. Talvez, o DIM e os óleos ajudem. Vai ser uma questão de tentativa e erro – e com certeza cada corpo vai reagir de um jeito. Mas há também a possibilidade de fazer controle com a argila Rhassoul, de 15 em 15 dias. Ela ajuda bem a controlar a oleosidade, sem ressecar os fios. Fiz uma vez (contei por aqui sobre) e gostei bastante, estou de olho no potinho para ter e fazer em casa.

Se você está lutando com acne hormonal pós-pílula, essas dicas talvez te ajudem. Elas foram preciosas para mim e foi como consegui me encontrar sem pílula. Há outras dicas por ai também, como comer determinadas sementes de acordo com os dias do seu ciclo. Para mim, os óleos foram a saída mais prática. Mas pode ser que sua acne não seja hormonal, observe bem e procure um médico. Outros fatores podem influenciar sua pele, como alimentação e níveis muito altos de B12. O mais importante é estar disposta a se conhecer, ouvir seu corpo e tentar tirar da natureza a cura para nossos problemas.

UPDATE com as perguntas frequentes:

– Posso tomar os óleos ou o DIM durente o mês todo? Pode.
– Qual a diferença entre os óleos em cápsulas ou os óleos à granel? Apenas preço e praticidade.
– Têm contraindicações? Até onde eu saiba, não. Mas leia os rótulos dos produtos.
– Estou tentando engravidar, posso tomar? Não sei. Consulte seu ginecologista.
– Onde compro os óleos? No texto há links para as indicações de onde comprar os óleos e o DIM.
– Quantas cápsulas devo tomar? Leia a posologia (indicação normal de 1g de cada óleo).
– Como foi sua experiência tomando os óleos? Ela está descrita acima. Também indico a leitura dos comentários abaixo para ouvir de outras mulheres que também estão tratando a acne hormonal naturalmente.

Gostou dessa matéria? Compartilhe.
Tags

. . .