apoie o modefica

Somos uma organização de mídia independente sem fins lucrativos. Fortaleça o jornalismo ecofeminista e leve a pauta mais longe.

Como Ser Um Turista Amigo Dos Animais

Publicada em:
Atualizada em:
Texto
  • Autor Convidado
Imagens

Unsplash

3 min. tempo de leitura
Share on twitter
Share on pinterest
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

O verão está chegando e para muitos isso envolve ir a algum lugar novo e descobrir o que as atrações locais têm para oferecer. Infelizmente, muitas vezes as atrações turísticas envolvem algum tipo de atividades com animais: zoológicos, shows de golfinhos ou outras atrações que atraem pessoas curiosas e que gostam de animais - o que significa que, mesmo sem saber, estão apoiando uma indústria que é cruel para os animais com os quais nos preocupamos. Ser um viajante amigo dos animais é realmente muito fácil e faz toda a diferença para os animais.

Tenha em mente que um show não tem que ter espécies ameaçadas de extinção para que seja crueldade – é sobre as condições em que vivem e como eles são treinados para seguir as instruções dos seres humanos. Então aqui está como se certificar de que você seja um turista amigo dos animais este verão e todos os verões por vir.

Evite zoológicos, aquários, montar em elefantes, tirar foto com tigres, etc.

A atividade envolve assistir, tocar ou tirar fotos com animais que não estão em seu ambiente natural? Te oferecem montar um elefante, um camelo ou um burro? Seja esperto sobre isso. Muitos zoológicos e aquários afirmam que estão fazendo esforços de conservação e estudam os animais, mas isso não é uma boa razão para mantê-los presos em pequenas gaiolas, muito menores do que o seu habitat natural.

Existem inúmeros exemplos disso, sendo SeaWorld o mais famoso, onde os animais morrem por serem maltratados. Enquanto os elefantes e os camelos conseguem caminhar ao redor, eles também ficam ao sol por muitas horas apenas esperando para os turistas passarem e muitas vezes terem que carregar centenas de pessoas por dia. Às vezes, ficam sem água ou comida e são treinados, muitas vezes com métodos cruéis, para não serem agressivos com os humanos. Se você não montaria um elefante em seu habitat natural, por favor não o faça em qualquer outra parte.

O santuário é um santuário?

Muitos lugares afirmam ser santuários para os animais, mas muitos deles têm provado ter agendas ocultas e, de fato, explorar os animais. Pesquise sobre os lugares os quais você planeja visitar ou entre em contato com um grupo de direitos animais local e perguntar-lhes se o lugar trata seus bem seus animais. Só porque um lugar alega estar salvando animais, não significa que eles necessariamente o fazem. Isto é especialmente verdadeiro na Ásia, com muitos “santuários” de elefantes ou tigres que convidam os turistas a ver [e até tocar ou tirar foto com] os animais selvagens [muitas vezes sedados para não reagirem]. Tenha cuidado e faça sua lição de casa!

animais-turismo-capa

Não compre lembranças cruéis

Em muitos lugares você pode comprar lembranças feitas com partes dos animais – colares de dentes de tubarão, “remédios” feitos com sangue animal, conchas de tartarugas ou animais marinhos, etc. Não os compre. A maioria dos lugares tem outras belas lembranças feitas à mão que você pode levar para casa em vez de algo que foi feito a partir da morte dos animais.

Se posicione!

Muitas vezes tendemos a não falar quando vemos animais sendo maltratados para evitar o confronto, mas é realmente muito importante que você mostre que a crueldade com animais não é ok. Se a sua agência de viagens oferece excursões onde os animais são explorados – que eles saibam que isso não é legal. Se você vir algo na rua onde um animal é explorado ou ferido – por favor fale! Comunique as infrações aos animais às autoridades locais. Se você vir um animal ferido ou desabrigado – entre em contato com um abrigo local. Se os turistas mostram que não aceitam a crueldade animal, agências de viagens, hotéis e governos podem avançar para um turismo mais humano em seus países.

Por: Anja Lastric, tem experiência com beleza e cabelos, e trabalha atualmente com marketing. É uma sueca vivendo em Copenhagen com seus dois gatos. Anja vive para viajar, é vegetariana e iria longe por uma boa massa e um vinho italiano. Ela é blogueira no liveandletsgo.com.

* * *

Jornalismo ecofeminista a favor da justiça socioambiental e climática

Para continuar fazendo nosso trabalho de forma independente e sem amarras, precisamos do apoio financeiro da nossa comunidade. Se junte a esse movimento de transformação.