Conheça Sâmia Bomfim: o Novo Pede Passagem e o Futuro Pede Coragem

Ela foi a primeira vereadora – e a mais jovem – eleita pelo PSOL na maior cidade do Brasil. Agora é candidata a uma das cadeiras reservadas para São Paulo na Câmara dos Deputados, em Brasília. Sâmia Bomfim, 29 anos, é considerada uma das mais combativas e atuantes vereadoras na política paulista, levantando bandeiras relacionadas às temáticas de gênero, defesa dos direitos humanos e das minorias, meio ambiente e reforma agrária.

Sua história na política começou quando ela se mudou de Presidente Prudente para São Paulo, aos 17 anos, para estudar Letras na Universidade de São Paulo (USP). Em meio aos movimentos estudantis, decidiu participar da política ativamente, ocupando espaços de discussão e militância. Para ampliar seu leque de atuação para além da universidade, se filiou ao PSOL em 2011, caminho que conduziu Sâmia para a luta a favor das mulheres nas ruas, contra o assédio, pela legalização do aborto e para maior presença femina na política. Em 2016, lançou sua candidatura e saiu vitoriosa como a vereadora que fortaleceria os movimentos sociais, atuando para proteger quem estava do lado de fora da Câmara.

 

Uma campanha pelo novo

Para Sâmia, o novo pede passagem porque existe um grande esgotamento do atual modelo político. Uma saída viável, para ela, é propor uma mudança dos paradigmas da representatividade e da atuação parlamentar. Pelo o que já vivenciou atuando na capital paulista como vereadora, ela acredita que sim, ainda é possível fazer mudanças em instâncias maiores e por todo o Brasil para mudar o rumo da sociedade. “Sair do retrocesso que vivenciamos demanda coragem para construir um futuro diferente, deixando a conformação de lado, dizendo não ao que é nos ensinado como padrão”, afirma ela. Segundo Sâmia, acima de tudo, precisamos de coragem para conceber uma nova política que seja diversa, representativa, realmente democrática e capaz de envolver as pessoas de verdade.

 

Por que ser deputada federal?

“Eles tentam nos fazer acreditar na política do medo para entrarmos num estado de paralisia. O objetivo é nos convencer que somos nós que temos de nos conformar e se adaptar ao fundamentalismo”, explica ela sobre sua tentativa de atuar na esfera federal. Para a candidata, o cenário político atual, onde nossos direitos humanos, sociais e trabalhistas estão sendo postos em xeque e, mais do que isso, sendo usados como moeda de troca nesse processo retrógrado, pede uma resposta rápida.

Publicidade

A proposta de Sâmia é ousar em temáticas que não são levadas em consideração, não ganham a devida importância ou são repudiadas nos espaços de poder como a legalização das drogas, a desmilitarização das polícias e prioritariamente um programa nacional feminista de verdade para combater a violência e a desigualdade de gênero, salarial e de representatividade. Fortalecer essas bandeiras a nível Brasil, para Sâmia, significa bater de frente com medidas que precisam ser revogadas, a exemplo da reforma trabalhista e a emenda 55 que congela investimentos na saúde e na educação por 20 anos.

 

O legado Marielle

Sâmia faz parte da Bancada Feminista, da qual Marielle Franco, que dispensa apresentações, também era integrante. Ela acredita que, primeiro, a execução de Marielle foi contra sua história e sua luta por equidade social, mas que as consequências desse ato de vingança precisam ser, ao invés de repressão, um chamado para honrar as causas denfendidas por Marielle, suas bandeiras e o poder que sua atuação tinha para abraçar as mulheres, os negros, e todos os marginalizados pelo sistema. Sâmia quer continuar nessa luta constante, junto com os filiados do PSOL, na busca por um novo modelo de fazer política com justiça social.

“A execução dela foi um recado para aqueles que lutam […] principalmente para todas as mulheres que lutam e enfrentam os poderosos. Eles queriam botar medo na gente. Aliás, eles querem botar medo, querem que a gente retroceda. A gente retroceder significa piorar a situação do país”, ressalta ela.

 

Forma de atuação & Propostas

Como forma de driblar as dificuldades do baixo orçamento, Sâmia usa as ruas e as mídias sociais para fazer campanha e dar visibilizade às pautas que defende. Ela se posicionou vocalmente contra a tentativa do ex-prefeito João Dória de oferecer ração humana para pessoas em situação de rua em São Paulo e foi às ruas junto com milhares de mulheres para defender a descriminalização do aborto. Ela quer atravessar esse momento de levante conservador junto às mobilizações populares e ao lado de quem está dentro do parlamento e também enxerga esse momento político como uma ameaça à democracia e aos direitos humanos.

 

Temática LGBTQ+

Sâmia propõe programas de empregabilidade e vai voltar seus esforços para que o público LQBTQ+ consiga se manter nas escolas e universidades, o que aumenta, e muito, as chances de inclusão no mercado de trabalho. A população trans, por exemplo, faz parte de um altíssimo número de desempregados no Brasil, enquanto 18% dos recrutadores de 1.500 empresas no país não contratariam um homossexual e 40% dos profissionais homossexuais já sofreram discriminação direta por sua sexualidade. Entre as propostas está a criação de espaços de acolhida para os que foram expulsos de casa.

 

Temática Mulheres

A sua principal luta a favor das mulheres é pela igualdade de gênero, propondo também a paridade nos espaços de poder de 50/50 no Congresso, Senado e Câmaras. Sâmia propõe ainda a criação de lei nacional que obrigue as empresas a pagarem os mesmos salários para homens e mulheres que ocupam os mesmos cargos; creche em período integral; um programa nacional de combate à violência de gênero; e a inclusão da temática sobre a Lei Maria da Penha nas escolas com o objetivo de combater o machismo no ambiente de aprendizado.

 

Temática Racial

Investir em regiões periféricas das cidades estabelecendo diretrizes nacionais para que existam equipamentos públicos com igualdade para oferecer segurança e uma vida digna, principalmente à população não-branca, de todas as regiões e bairros. A proposta vem acompanha de uma atuação em defesa da desmilitarização das polícias para combater a violência policial e o encarceramento em massa da população preta e parda.

 

Temática Ambiental

A pauta ambiental proposta por Sâmia passa por algumas áreas com maior foco de atuação. São elas: diversificação das fontes energéticas com esforços para ampliação de fontes de energia renováveis; educação ambiental nas escolas e nos locais de trabalho; punições mais severas para empresas que destroem e corroem os recursos naturais para evitar desastres de qualquer porte (lembre-mos de Mariana). Promete propor ampliação da demarcação de terras indígenas para, primeiro, proteger a relação saudável dos povos indígenas com a natureza; segundo, ser uma forma concreta de barrar a expansão desgovernada do agronegócio. 

Publicidade

 

Temática Aborto

Ela defende a descriminalização e a legalização do aborto por ser uma questão de saúde pública: a cada dois dias, uma mulher morre vítima de aborto clandestino no Brasil. Porém, esses números também precisam ser analisados a partir de um recorte de raça, classe e condição econômica porque mulheres ricas têm condições de pagar por abortos seguros enquanto mulheres pobres, em sua maioria negras, não. Sâmia sabe que esse não é um tema fácil de ser discutido com a sociedade e tem certeza de que ele precisa ser enfrentado no Congresso Nacional, principalmente porque temos exemplos de outros países que provaram ser possível tratar do tema com responsabilidade, inclusive diminuindo o número de abortos a partir da descriminalização e legalização, como aconteceu no Uruguai e em Portugal.

 

Temática Reforma Agrária

Sâmia é defensora da reforma agrária e entende a urgência de pautar o tema considerando que, a cada ano, a quantidade de assentamentos diminui e vivem sob ameaçã dos grandes proprietários de terra. Para ela, é preciso inverter a lógica do agronegócio, que serve para fortalecer as injustiças sociais, a violência e a exploração do trabalho no campo, a extinção dos recursos naturais e o extermínio dos indígenas, ribeirinhos e quilombolas. Vai propor projetos de ampliação de crédito e microcrédito para fortalecer a agricultura familiar e a agroecologia. 

 

Temática Trabalho

Para Sâmia, os direitos dos trabalhadores estão sendo exterminados no Brasil. Por isso, ela propõe a revogação da reforma trabalhista que, segundo ela, só serviu para criar subempregos, não contribuindo para o aumento da quantidade de postos de trabalho; seguimos com 14 milhões de desempregados no país. Defende também o investimento em infraestrutura para gerar mais emprego e renda, favorecendo o desenvolvimento das regiões.

 

Temática Participação Política

Sâmia coloca a participação política de jovens e mulheres como a única saída possível para uma real transformação na política brasileira. Temos exemplos pelo mundo de que é possível lutar e construir movimentos que enfrentem a lógica responsável por manter as estruturas de poder intocadas. Ela coloca o movimento feminista como um desses exemplos por ser um movimento amplo, democrático, plural, combativo e nem um pouco aliado ao conservadorismo e fundamentalismo vigentes. Entende os jovens secundaristas que ocupam escolas e ajudam a inaugurar novos modelos de organização como uma forma de inspiração para levarmos adiante uma nova política, que não é baseada nas trocas de favores, no interesse econômico, no favorecimento de interesses particulares.

“Temos que lutar por uma nova política que traz o bem comum, a justiça social e novos valores de respeito, solidariedade e diversidade. Uma utopia concreta pela qual venho trabalhando e espero poder levar para o Congresso Nacional”, finaliza ela.

Leia o plano de governo completo e os detalhes que Sâmia propõe para seus eixos temáticos aqui. Acompanhe a Sâmia nas redes: Instagram, Facebook e site oficial.

Gostou dessa matéria? Compartilhe.
Tags

. . .