Tentando Uma Alimentação Sem Glúten? Essa Mistura De Farinhas Vai Te Ajudar

Há cerca de três anos, quando comecei a adotar uma alimentação vegetariana, comecei também a prestar mais atenção nessa história de alimentos com glúten e o que, de fato, é o tal glúten e o que ele faz de bem/mal para o nosso organismo.

Primeiro, é importante saber o que é o glúten. Resumidamente, é a proteína principal encontrada em grãos como trigo, cevada, centeio e aveia. O curioso é que antigamente nenhum desses alimentos continham essa proteína, mas com o passar do tempo e com a mudança na maneira que esses alimentos passaram a ser plantados – com foco em desempenho de produção, antes mesmo de Cristo -, o glúten, e os primeiros celíacos, surgiram.

Celíacos são pessoas portadoras de doença celíaca, ou seja, pessoas alérgicas ao glúten. O glúten, inclusive, está entre os 8 alimentos mais alergênicos que existem, junto com ovos, leite, crustáceos e amendoim. Tem um tanto de gente que tem diversos problemas, como má absorção de nutrientes (sabe aquela pessoa que come super bem, mas vive com anemia?), artrite reumatóide e dores de cabeça frequentes por serem intolerantes à proteína, mas, como não sabem, continuam consumindo alimentos com glúten.

Existem alguns exames que podem detectar facilmente se você é ou não é alérgico ou intolerante à proteína, mas tem um teste fácil, para fazer em casa, que a nutricionista Paula Gandin já falou sobre por aqui, que é passar uns dois ou três meses sem comer nada com glúten. Se você ficar esse tempo todo sem e quando comer se sentir mal, estufado, provavelmente seu organismo não se dá bem com a proteína.

Publicidade

Vale pesquisar mais e entender sobre como o glúten pode fazer diferença na sua saúde. Uma dica de leitura sobre o assunto é o livro Dangerous Grains: Why Gluten Cereal Grains May Be Hazardous To Your Health, sem tradução para o português. Médicos e nutricionistas ainda estão estudando os problemas do glúten, mas, até agora, ninguém achou nada positivo no alimento.

Para mim, adotar uma alimentação mais livre de glúten possível me ajudou regular o intestino, e manter o peso mesmo comendo muito bem e muito doce – que eu tanto adoro. Eu descobri também um universo repleto de receitas e sabores sem glúten e veganos, o que tornou minha alimentação do dia a dia muito mais fácil. Entre as várias descobertas, achei o blog da Sara e sua mistura de farinha sem glúten que funciona para substituir a farinha normal em quase todas as receitas.

Eu compro todas as farinhas à granel na Zona Cerealista e deixo sempre um pote grande cheio da mistura para ter ela sempre à mão na hora de cozinhar. Na receita, tem os preços por quilograma de cada farinha, que provam que é muito mais barato fazer seus pães e bolos em casa do que comprar pronto – alimentos industrializados sem glúten são realmente caros, e achar opções veganas também não é tão fácil.

Segue a mistura que vai facilitar a vida se você está considerando manter seu organismo livre de glúten e aqui uma receita de bolo de chocolate só para começar!

farinha-sem-glutem-receita

INGREDIENTES

– 4 xícaras de farinha de arroz integral (R$2,85/KG)
– 2 xícaras de farinha de arroz branco (R$2,70/KG)
– 2 xícaras de fécula de batata (R$5,30/KG)
– 1/2 xícara de amido de milho (R$2,10/KG)
– 1/2 xícara de polvilho doce (R$3,10/KG)
– 5 colheres de chá de goma xantana (R$12,90/100g)

INTRUÇÕES

1. Misture bem todas as farinhas. A dica é passar a mistura pela peneira para incorporar todas elas muito bem.

farinha-sem-glutem-06

Imagens: Time Modefica

modefica-site-EXPEDIENTE-POST-MARINA3

modefica-site-COMPARTILHE

Conheça e faça parte do Clube Modefica!
O Modefica é uma mídia independente que pensa moda, arte, alimentação e política para resiliência social e ecológica. Para manter nosso conteúdo aberto e acessível para todas as pessoas, nós precisamos da sua colaboração.
Gostou desse texto? Clique aqui e contribua com o Clube Modefica e ajude nosso conteúdo ir mais longe para amplificar a transformação positiva.