Projeto Cão Sem Fome, Parceiro Do Modefica Offline, Mostra Como O Ativismo Social Pode Ganhar Novas Formas

Quando começamos a procurar ONGs parceiras para o nosso evento de um ano, o Modefica Offline, percebemos que a tarefa era mais difícil do que imaginávamos. Primeiro, queríamos algum projeto que estivesse de acordo com os nossos princípios, que preferencialmente fosse comandado por uma mulher e com o qual a parceria resultasse em uma troca, e não apenas no ato da doação.

Alguns nomes depois de uma vasta pesquisa, chegamos ao Projeto Cão Sem Fome, que auxilia cerca de 380 cães e 150 gatos nas periferias de São Paulo. O que chamou nossa atenção foi o jeito diferente que a Gláucia Lombardi, fundadora do Cão Sem Fome, estruturou todo o projeto, mostrando que, com um olhar atento e criativo, o ativismo social pode ganhar novas formas.

Ao invés de abrigos temporários, os cães ficam em lares permanentes, os chamados “quintais”. São animais que não têm muitas chances de se adaptarem ou conseguirem outro lar. “Sabemos que a situação do abandono hoje é crítica e não há adotantes para todos os cães: alguns cães são muito velhos, ou viveram tanto tempo nos ‘quintais’ que não se adaptam à outra realidade. Outros cães estão fora do ‘padrão de beleza’ procurado pelos adotantes”, explica Glaucia.

Os “quintais” são casas de protetores – e não acumuladores, conforme Glaucia faz questão de ressaltar – que têm muito amor, mas pouca condição financeira. É ai que o Cão Sem Fome entra: oferecendo tratamento veterinário, alimentação, medicamentos e outros itens essenciais para os cães. Além disso, todo o projeto é embasado no amor não só pelos animais de quatro patas como também pelos seres humanos.

Publicidade

“Essas pessoas [os protetores] sofrem também com o próprio abandono, a exclusão social e a falta de recursos financeiros. Buscamos um acolhimento amoroso a esse protetor, trabalhando a sua autoestima e valorizando o seu trabalho como forma de protagonismo social”, diz a fundadora do projeto. O curioso é que a maior parte dos donos dos “quintais” são mulheres, assim como os voluntários, reforçando a força feminina no ativismo social.

capa4

capa

Só os protetores, que são previamente selecionados antes de serem acolhidos pelo Cão Sem Fome, podem escolher abrigar ou não novos animais. O projeto não recolhe animais e não tem nenhum tipo de abrigo, funcionando como um facilitador para esses protetores. Quando algum filhote é resgatado, ele é castrado e vacinado antes de ir para adoção.

O Projeto Cão Sem Fome funciona sem nenhum tipo de patrocínio, dependendo 100% do voluntariado. Através de doações mensais de padrinhos e madrinhas, doações esporádicas e parcerias – como a feita com o Modefica Offline – o projeto consegue continuar seu trabalho. É possível doar ração em diversos pontos de coleta espalhados por São Paulo ou fazer doações em dinheiro para o Cão Sem Fome.

Para mais informações, acesse o site oficial do projeto. Para dúvidas, saber como apadrinhar um cãozinho, ser voluntário ou como colocar um coletor de doação no seu estabelecimento, envie um email para [email protected]

O Modefica agradece especialmente ao PetVeg, parceiro do Modefica Offline, que doou 75kg de ração para os cães do Projeto Cão Sem Fome e distribuiu amostras grátis da ração FriDog Vegetariana durante o evento para incentivar as doações voluntárias destinadas ao projeto.

Fotos: Cortesia Cão Sem Fome

Conheça e faça parte do Clube Modefica!
O Modefica é uma mídia independente que pensa moda, arte, alimentação e política para resiliência social e ecológica. Para manter nosso conteúdo aberto e acessível para todas as pessoas, nós precisamos da sua colaboração.
Gostou desse texto? Contribua com o Clube Modefica e ajude nosso conteúdo ir mais longe para amplificar a transformação positiva.
Gostou dessa matéria? Compartilhe.