Esse Detox de Compras Em 5 Passos Vai Te Ajudar a Montar Um Guarda-Roupa Mais Útil

Detox é um termo já bastante popular quando falamos de alimentação. Nada mais é do que uma abreviação da palavra detoxification em inglês, desintoxicação em português, o que significa: processo de remoção de substâncias tóxicas. Todas as revistas de moda, beleza e nutrição já falaram sobre isso.

E se trouxéssemos esse termo para o mundo das compras? Estou falando de comprar sem propósito, em quantidades desnecessárias e sem entender o que e de quem estamos comprando. Pode ser tão tóxico quanto fast-food . Não vai influenciar na nossa saúde física, mas faz uma confusão na cabeça: passamos a ter tanto, que nos perdemos no meio das nossas próprias coisas e achamos que não temos nada. Principalmente quando falamos dos nossos guarda-roupas.

Quantas coisas estão lá há anos e não usamos por inúmeros motivos: não cabe mais, tá amassada e sempre dá preguiça de passar, não é da cor que gostamos, não veste bem, tá velha, furada, manchada, ou nem lembramos que temos, o que é ainda pior. E por tudo isso, acabamos sempre na mesma questão todas as manhãs: “Que saco, não tenho nada para vestir” e automaticamente > mais compras! O que vai nos satisfazer, talvez, por alguns dias ou meses e depois: roupa esquecida, mais acúmulo e tudo volta a se repetir. É um ciclo vicioso e tóxico para nossa saúde mental, nossa rotina diária, nosso tempo precioso de vida e para o mundo a nossa volta.

Para acabar com esse ciclo, vamos fazer um Detox de Compras que, como na alimentação, pode ser um empurrãozinho para uma mudança maior: o de cultivar novos hábitos de consumo. Basta seguir os 5 passos:

Publicidade

Passo 1: Investigação de estilo de vida + estilo pessoal

como-ter-um-guarda-roupa-util-1

Antes de mais nada é super importante entender o que funciona para cada um de nós. Entender nosso estilo de vida, nossas prioridades e preferências. Pense que esse círculo em branco é a sua vida e dentro dele estão todas as suas atividades semanais. Divida-o com pesos e medidas corretas. Por exemplo: se o seu trabalho preenche metade da sua semana preencha 50% do círculo com trabalho, 20% atividade física, 10% balada, 15% lazer (restaurantes, cinema, bares, leitura, etc), 5% festas e ocasiões especiais. Aqui já conseguimos entender qual as prioridades que o seu guarda-roupa deve ter.

Para entender nosso estilo pessoal é importante pesquisar referências: busque imagens que representem o que você gosta hoje, o que gostaria de usar ou o que já usa e gosta, analisando a roupa, seu caimento, a cor, etc e não a modelo que está vestindo. Vale olhar em revistas, no Google ou no Pinterest. Monte um painel com essas imagens.

Passo 2: Revitalizacão de guarda-roupa

Tire um dia de folga para fazer o segundo passo: pode te tomar um bom tempo, mas vai valer a pena! Retire tudo o que tem dentro do seu guarda-roupa (tudo mesmo), coloque em cima da cama e comece a análise peça por peça sempre consultando o círculo de atividades semanais e o painel de imagens para definir com foco o que fica e o que sai. Monte pilhas da seguinte maneira para ajudar:

Pilha 1 – FICA: Tudo que tem a ver com você, com as referências do painel, e com sua rotina de vida.
Pilha 2 – SAI: Tudo que está em mau estado, não serve mais, não tem mais nada a ver com você ou que você já não usa há mais de um ano.
Pilha 3 – AJUSTES: Tudo a ver com você, mas precisa de pequenos ajustes para ter vida nova.

Agora, separa o que sai para mais tarde e foca no que ficou.

Passo 3: Planejamento de compras

Depois de levar as roupas para ajustar, junte com a pilha do que ficou. Olhando tudo junto: o
que ficou + suas imagens referência + círculo de atividades, comece a montar uma lista do que pode de fato complementar o que você já tem: o que você gosta e não tem ainda, o que você tirou (porque estava manchado, por exemplo), mas você adorava e quer substituir, o que você acha que vai ser apropriado para usar no trabalho, etc. Aqui também é legal pensar nas cores que você gosta e listar junto com as peças que precisa comprar, assim fica mais fácil de encontrar exatamente o que você quer e precisa.

Outra coisa para considerar: para um guarda-roupa render mais com menos, o ideal é que você tenha sempre de 3 a 5 partes de cima (camisa, camiseta, blusa, suéter, cardigan, casaco, colete, etc) para 1 a 2 partes de baixo (calça, short, saia, vestido).

Passo 4: Alimentando o guarda-roupa de forma saudável

como-ter-um-guarda-roupa-util-2

Precisamos deixar uma coisa clara por aqui: em nenhum momento falamos em não comprar. Falamos sim em pensar sobre o que estamos comprando e comprar com propósito. Desta forma, com certeza vamos comprar menos e conseguir nos vestir de nós mesmas com um guarda-roupa mais compacto e feito sob medida para nossas vidas. Porém, existem formas alternativas e mais conscientes de consumir.

Publicidade

1. Comprar em lojas vintage e brechós pode ser uma boa pedida. Além de conseguirmos encontrar peças que não encontramos em nenhum outro lugar, estamos deixando de incentivar a produção de mais e mais peças de roupas e consequentemente um consumo desenfreado, tantas vezes sem sentido. Tenho certeza que têm brechós super descolados na sua cidade e mesmo que você não conheça nenhum, pode tentar online no Enjoei.

2. Outra forma muito bacana de alimentar nossos guarda-roupas é através da troca de roupas. Você pode organizar o seu com suas amigas. Também já existem vários eventos em São Paulo para fazer isso. Um deles é o Roupa Livre, que leva o evento para outras cidades do Brasil, além de promover oficinas de costura e de upcycling, que nada mais é do que criar uma nova peça feita de uma roupa que já existe. Então pensa bem, se alguma das peças que você separou para sair do seu guarda-roupa não pode ser reutilizada: seja para ser trocada por outra ou para virar uma nova peça.

3. Depois de tentar e se divertir nas suas experiências alternativas de compras, se mesmo assim ainda não encontrou o que realmente quer, faça sua listinha de lojas preferidas (de preferência que fazem no Brasil com mão de obra justa) e manda ver. Lembrando que valorizar a qualidade do que for comprar vai garantir que a peça dure mais tempo no seu armário. Manter o foco no trabalho que você fez até agora vai te ajudar a não comprar por impulso ou pelo calor da emoção. Só você pode decidir a forma e a frequência com que quer comprar.

Passo 5: Sessão de looks

Mesmo que você não tenha encontrado tudo da sua lista ainda (isso pode ser feito aos poucos, ninguém morre, não, viu?) volte para o seu guarda-roupa com as coisas novas: adquiridas, trocadas ou reinventadas. Agora é hora de colocar o seu novo guarda-roupa para funcionar na prática e exercitar seu estilo com o que você já tem. Escolha primeiro algumas partes de baixo e comece colocando uma ao lado da outra em cima da sua cama. É importante pensar em peças para estações do ano (frio/calor) e ocasiões diferentes de acordo com o círculo de atividades que você fez lá no início.

Por exemplo: 4 peças para trabalhar, 3 para balada, 2 para lazer em geral (bar, jantar, cinema). Depois, nesse mesmo raciocínio, escolha 2 ou 3 partes de cima para cada parte de baixo e complemente com os acessórios: sapato, bolsa, bijoux, cachecol e lenço, etc. Agora experimente todos os looks em frente ao espelho e fotografe só os que você curtir. No final, você vai ter um lookbook só seu, feito só para a sua vida ali no seu celular pronto para ser muito usado e consultado.

Para acabar de vez com aquela questão que te consumia todas as manhãs. Talvez você sinta, pela primeira vez, que está satisfeita com o que já tem e que pode passar muito mais tempo do que imaginava sem comprar. Bora tentar?

Conheça e faça parte do Clube Modefica!
O Modefica é uma mídia independente que pensa moda, arte, alimentação e política para resiliência social e ecológica. Para manter nosso conteúdo aberto e acessível para todas as pessoas, nós precisamos da sua colaboração.
Gostou desse texto? Contribua com o Clube Modefica e ajude nosso conteúdo ir mais longe para amplificar a transformação positiva.
Gostou dessa matéria? Compartilhe.
Tags

. .